Celebremos as pequenas conquistas

Por Rafael Araujo (*)

Atualmente, um dos grandes problemas do ambiente corporativo é a desmotivação dos profissionais. Muitos reclamam; pouco se cria. Espera-se pelos grandes projetos, pela execução da mega campanha, pela reforma que nunca sai. Resultado: frustração.

Enquanto isso, a vida segue. E junto com ela uma sequência de pequenas conquistas que precisam – e deveriam – ser celebradas. Metas batidas, projetos vitoriosos, novos produtos e serviços, até mesmo o aniversário da empresa. Tudo passa em branco.

Muitos gestores não dão a devida importância a isso. Já ouvi que pode parecer um desperdício de tempo e recursos, afinal  “estamos em crise”. Mas esse “foco na Gestão”  não contabiliza a perda provocada pela desmotivação dos públicos, principalmente colaboradores.

Pessoas engajadas produzem mais.

No mundo hiperconectado, acelerado, precisamos de novidades constantes. Uma pauta pra postar no Instagram, no Facebook, pra chegar em casa e contar pra família. O motivo para um “like” na página da empresa no Linkedin. É de boas notícias que precisamos! E, muitas vezes, produzimos belas pautas mas não a tornamos públicas.

Uma empresa que conheço investiu todo o recurso de investimento disponível para reformar 1/3 da área de sua sede. Ainda faltam 2/3 para que tudo fique pronto, impecável, mas todos os colaboradores já passaram a conviver em um ambiente bem melhor. Provoquei a direção sobre a necessidade de se inaugurar essa obra, já relevante. Um pão de queijo com guaraná, com a fala do diretor, já seria suficiente. Ouvi que eles preferiam esperar tudo ficar pronto. “Tem prazo para que isso aconteça? Não”. Paralelamente, fomos à equipe entender sua opinião sobre a empresa. Muita reclamação e pouco reconhecimento. Curiosamente, ninguém se lembrou da reforma, o maior investimento da empresa naquele ano.

“O bom é inimigo do ótimo”, diz o ditado. Que celebremos as pequenas conquistas, se preparando para as maiores, que só acontecerão se todos os colaboradores estiverem plenos e produtivos. Uma coisa puxa a outra.

(*) Rafael Araujo é jornalista e especialista em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral. Fundador e Diretor Executivo da Árvore Gestão de Relacionamento. #aquitemarvore

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *