Capacitação de gestores para comunicação

Na educação, os professores são os principais influenciadores. De nada adianta campanhas maravilhosas e um grande investimento em mídia se a qualidade do ensino não corresponde às expectativas e se o professor não reconhece seu papel na estratégia de Comunicação.

Porém, esse é um desafio de aculturação. Leva tempo, pois só faz sentido se for genuíno, legítimo. Processos e regras sozinhos não contribuem para esse resultado.

Com essa crença, em 2014, a Árvore preparou um programa anual de treinamentos para 16 gestores da Rede de Educação Missionárias Servas do Espírito Santo, com colégios em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Foram 16 horas de conteúdo teórico e prático com o objetivo de sensibilizar os gestores educacionais para a importância de se pensar a comunicação como algo permanente, não apenas no período de matrícula, mostrando como o trabalho em sala de aula estimula a “fama” da escola na comunidade.

Da importância da padronização de cores e tipografia ao reconhecimento das verdadeiras expectativas em torno de uma campanha de matrícula. A percepção sobre as influências das crianças e jovens e os desafios da educação para se aproximar, sem perder a essência. O reconhecimento do papel da sala de aula e a importância de se desenvolver atividades que extrapolem os muros da escola.

A proposta não foi transformar os gestores educacionais em profissionais de comunicação, mas, a partir da reflexão, estimular para que os briefings fossem mais assertivos. Gestores foram estimulados a enxergar a marca como principal ativo da organização e lembrar sempre: construção de marca é feita todos os dias, o tempo todo, por todo mundo.

Cliente: Rede de Educação Missionárias Servas do Espírito Santo

Serviço: Treinamento

OUTROS CASES